terça-feira, 13 de junho de 2017

Invasão à FPF teve intolerância racial e religiosa.




Descrição para cegos: senhora cercada por homens carrega a imagem de Nossa Senhora Aparecida e encara a imagem com olhar pouco amistoso.

A Federação Paraibana de Futebol está sendo palco de uma disputa acirrada entre o seu presidente e o vice. Até agora já houve troca de comando, liminar, arrombamento e bate boca. Porém, nada chamou mais a atenção do que uma atitude que conseguiu tabelar racismo com intolerância religiosa. A cena foi protagonizada por uma senhora que acompanhava o vice-presidente na tentativa de assumir a titularidade. O site Globo Esporte Paraíba estampou a contenda e não deixou nenhum ato de intolerância varrido para debaixo do tapetão. Acompanhe a matéria completa aqui. (Marcelo Piancó)

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Saúde e religião- estilo de vida adventista

Descrição para cegos: captura do vídeo do programa. Mostra o repórter Wagner Cantori, segurando um microfone , entrevistando uma idosa.


O canal do YouTube Vida e Saúde apresentou uma série de reportagens acerca da relação entre religião, espiritualidade e saúde. Dentre elas, destaca-se o programa que tratou da cidade de Loma Linda (Estados Unidos). Estudos mostraram que os seus habitantes vivem até dez anos a mais do que a média dos americanos (79 anos) e chegam à idade avançada com uma saúde melhor. A longevidade tem ligação com a religião da comunidade, que é composta em sua maioria por adventistas do sétimo dia. Estes seguem diretrizes diferenciadas sobre alimentação, exercício e descanso. Assista ao programa completo aqui. (Manuel Machado)

domingo, 28 de maio de 2017

Em discussão: 500 anos da Reforma Protestante

Descrição para cegos: captura do vídeo do debate. No centro, uma mesa com alguns livros, e ao seu redor os debatedores. No sentido horário, a partir do canto superior esquerdo, Rolnei Tavares, Leonardo Gonçalves, Tiago Arrais, Edson Nunes, Felipe Valente e Keila Hedodek.


No dia 31 de outubro serão comemorados os 500 anos da Reforma Protestante, movimento que revolucionou a história mundial. O canal do YouTube denominado Terceira Margem do Rio, que trata dos mais variados assuntos relacionados ao universo cristão, discutiu a reforma no dia 9 de maio. A discussão foi feita por Leonardo Gonçalves (cantor e compositor cristão), Felipe Valente (mestre em História), Tiago Arrais (doutor em Teologia), Edson Nunes (mestre em Teologia), Keila Herodek (historiadora) e Rolnei Tavares. Assista ao vídeo completo aqui. (Manuel Machado)

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Em debate: intolerância religiosa

Descrição para cegos: foto de líderes religiosos. Na direita, um bispo católico, vestido com um terno cinza, escrevendo algo em um impresso que tem sobre o joelho. No centro, um representante do Islã, vestindo uma espécie de túnica preta com detalhes dourados. E na esquerda, um líder budista vestido com um terno amarelo.

Manuel Machado

Diante de uma triste realidade de sectarismo religioso vivenciado em diversas partes do planeta, muito se tem pensado em minimizar o alto índice de intolerância religiosa no mundo. Constantemente, em debates e discussões em diversas instituições e órgãos, o problema da intolerância religiosa faz-se presente na pauta.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Cristo salva, mas não encaminha.

Descrição para cegos: pegadas na areia de uma praia são interrompidas pelas ondas e por resquícios de uma falésia.

       Por Marcelo Piancó


         Deus está em todo lugar. Quem crê, acredita também nessa sentença. Tem crente que acha que sim, tem gente que pensa que não, mas como se tem pregado, no sagrado templo do senso comum, não se deve discutir religião. Então vamos só analisar quem compartilha o nome do Senhor em vão. Aqui é preciso também dividir a humanidade em duas eras, A.C. e D.C., antes e depois do chat.
        Lá atrás, na era pré-orkutiana, quando ainda não havia fadas, borboletas e efeito glíter, as mensagens religiosas nos eram enviadas em papel e pelo correio - lembram-se deles?! Pois bem, além do meio e da forma, uma das características mais louváveis dessa prática, era a periodicidade sazonal da divulgação da palavra, só para usar uma expressão neopentecostal. Também havia os lugares propícios para a distribuição presencial, como arredores de templos, escolas cristãs e o ecumênico transporte coletivo. Mas mesmo assim a gente se sentia abordado, como um navio tripulado por uma alma mercante pronta para se subjulgar à mensagem divina.

sábado, 20 de maio de 2017

Maio: mês dos Pretos Velhos

Descrição para cegos: imagem de um “Preto Velho”, um homem negro com chapéu e cachimbo. Vestido com uma camisa branca e um lenço amarelo no pescoço.

O blog Umbanda:Tradição; História e Sociologia homenageou aqueles que têm papel singular na religião Umbanda: os Pretos Velhos. No mês maio são rendidas homenagens a esses vovôs e vovós da Umbanda. Mais precisamente no dia 13 deste mês lhe são prestadas honras e reverência à relevância e influência deles na religião. O texto explica que os Pretos Velhos fazem parte dos pilares da tríade umbandista, ao lado dos Caboclos e dos Erês. Leia o texto completo aqui.(Manuel Machado)

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Peça teatral retrata a busca pela identidade religiosa

Descrição para cegos: foto da atriz Dhyan Urshita em um momento da peça. Captada bem de perto, mostra ela de olhos fechados com uma garrafa com o gargalo virado para baixo, próxima do rosto, tendo a mão direita sobre a base do recipiente. 
Marcelo Piancó
O texto é uma concepção da atriz Dhyan Urshita baseado em pesquisas e vivências em diferentes cultos religiosos. A obra, no formato de monólogo, narra a história da negrinha Josefa procurando sua identidade em diversos rituais religiosos. A Cruz da Negrinha é baseada em trechos do livro Banguê, de José Lins do Rego, na poesia do simbolista Emiliano Perneta e em rezas de heranças ancestrais. Com o monólogo Dhyan busca dissolver os preconceitos da intolerância religiosa. Ouça, no player abaixo, a reportagem que eu fiz para o programa Expaço Experimental que vai ao ar todos os sábados, às 9 horas, na Rádio Tabajara AM (1.110 KHz).

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Intolerância religiosa no país do sincretismo

Descrição para cegos: imagem de símbolos que representam diferentes religiões do mundo (sincretismo religioso), da esquerda para direita: linha 1- cristianismo (simbolizado por uma cruz), judaísmo (simbolizado por uma estrela de seis pontas com dois triângulos sobrepostos), hinduísmo (simbolizado por uma escrita em forma semelhante à de um número três); linha 2- islamismo (representado por uma lua crescente com uma estrela), budismo (representado por um círculo com oito raios), xintoísmo (representado por uma espécie de portal composto por duas barras verticais com uma barra horizontal no topo); linha 3-  siquismo (simbolizado por uma espada de dois gumes no centro, e ao redor mais duas espadas), bahai (representado por uma estrela de nove pontas), jainismo (simbolizado por uma figura de uma mão, no centro da mesma um circulo)

A EBC Rádios disponibiliza um material rico para todos os interesses. No campo da diversidade religiosa, por exemplo, vale a pena ouvir o programa Tema Livre, veiculado no dia 18 de abril, abordando a contradição brasileira que, apesar da rica pluralidade religiosa, registra-se alto índice de intolerância para com alguns grupos religiosos minoritários. Teve como tema “Por que o país do sincretismo conserva tanta intolerância religiosa?” O programa recebeu especialistas para discutir o assunto. Veja o programa completo aqui. (Manuel Machado)

terça-feira, 2 de maio de 2017

Deus está no horto!


Descrição para cegos: foto de parte do muro do horto florestal onde se ler a seguinte pichação: "Deus é preta, pobre e mãe solo".
Marcelo Piancó

       Muita gente já disse que as paredes têm ouvidos, porém o mais belo susto que eu tive foi constatar que os muros têm bocas, cérebros e opiniões. Embora isso cause grande dor e tristeza para a vereadora Eliza Virgínia. Essa nossa parlamentar de cabeça mirim que classifica a pichação como a mais pura manifestação do vandalismo, pior até que os crimes que são praticados em nome dos deuses. Uma frase em muro pode até não ser arte, mas muitas vezes ela é, no mínimo, filosofia e, no máximo, a mais fina ironia. 
      Não queria misturar pichação com religião pra não manchar o que é mais puro, no caso a tinta que vai no muro. Não é fácil pra nenhum cidadão dito distinto se deparar com uma tinta negra em muro branco gritando que "Deus é preta, pobre e mãe solo". Não é fácil, mas é provocador, não é confortável, mas é inovador, não é comum e por isso mesmo é libertário. Acho até que Deus assinaria embaixo e acrescentaria outros pormenores das minorias tão diminuídas.
      

domingo, 30 de abril de 2017

Preconceito religioso no “Porta dos Fundos”

Descrição para cegos: logotipo do canal “Porta dos Fundos”. Consiste em uma representação simplificada de uma pessoa correndo em direção a uma porta aberta. 

Por Manuel Machado

A intolerância e preconceito religioso é uma cruel realidade no cotidiano de diversos grupos. Não é algo novo, e sim algo perpetuado há gerações em nossa sociedade. O que possibilita a persistência de tal fato (intolerância e preconceito) é uma série de fatores e ferramentas que auxiliam na construção de estereótipos negativos acerca de um determinado grupo religioso.
Um destes é um tipo de humor que costumeiramente se apresenta como um reprodutor de preconceitos. Um dos canais humorísticos do YouTube mais acessados que se enquadra nesse tipo de humor é o Porta dos Fundos. Nele é possível perceber claramente um humor preconceituoso, que cria idéias errôneas sobre religiosidade e fere a fé de muitos.

sábado, 22 de abril de 2017

Intolerância musical

Descrição para cegos: freira sorridente recebe passe dado por pai de santo na lavagem da escadaria do Senhor do Bonfim.

Marcelo Piancó

Algumas coisas nós não percebemos, talvez porque a intenção de quem as faz seja esta mesmo. Por exemplo, eu nunca havia notado nas raras lojas de discos que ainda restam por aqui o que se consegue encontrar naquela sessão batizada de músicas religiosas. Pois bem, alertado por um grande apreciador de discos e também um observador de lupa limpa e no grau certo, fui então passar em revista uma dessas sessões e descobri que o estado é laico, mas a sessão de discos religiosos é mais cristã que aquelas camisetas 100% Jesus.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Encruzilhada Poética

Descrição para cegos: imagem mostra oratório com flores, velas ornando as imagens de Jesus, Nossa Senhora Aparecida, Padre Cícero e São José.

Por Marcelo Piancó


Em nome do pai, por que tens repugnância
A tudo aquilo que te parece mais oculto
Prefere sempre a mesma reza do insulto
Ao invés do mantra que repete a tolerância

Por que trocastes os teus dogmas da infância
Pela infame inquisição do ser adulto
Serás inculto celebrando o mesmo culto
Pelo sinal abençoado da arrogância

Por todas virgens que te esperam lá no céu
Pelo quipá que lembra tanto o solidéu
Anunciaremos o final dessa cruzada

Pois todo santo tem por dentro um orixá
E por Tupã, por Deus, por Buda e por Alá
Deixe o rancor descansar em cruz ilhada

terça-feira, 28 de março de 2017

Islamismo não é terrorismo

Descrição para cegos: casal muçulmano jovem rindo e posando para foto. À direita está a moça vestida com véu e mangas longas que permitem ver apenas o rosto e as mãos; à esquerda, o rapaz com camisa estampada de mangas curtas e um chapéu cilíndrico típico de alguns povos do Oriente Médio.
Por Manuel Machado

Desde o atentado às Torres Gêmeas, em 2001, a religião islâmica tem sido alvo de olhares de preconceito e intolerância em todo o mundo. Os ataques terroristas promovidos por grupos extremistas determinaram e moldaram um imaginário negativo e preconceituoso acerca dos muçulmanos. Muitos pensam que “ser muçulmano” é sinônimo de “ser terrorista”. Porém, é importante e também necessário entendermos que o Islamismo não prega a violência e que aqueles que praticam tais atos desumanos são minoria e não representam a ideologia da religião.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Mudança no Enem atende reivindicação de sabatistas

Descrição para cegos: foto da estudante Erika Sabrina olhando para a câmera (foto: arquivo pessoal)

Por Manuel Machado

Neste mês de março o MEC anunciou o resultado da consulta publica promovida entre 18 de janeiro e 17 de fevereiro. Consulta esta que tinha por objetivo a discussão de uma possível modificação do dia de aplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). No período da consulta diversas mobilizações em prol da mudança foram feitas nas redes sociais pelos sabatistas. O resultado de todo o movimento foi que o MEC atendeu a voz dos 42,30% dos candidatos que optaram pela aplicação da prova em dois domingos consecutivos, excluindo o sábado como dia de aplicação. O anúncio da mudança foi comemorado por sabatistas em todo o Brasil.